quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

ENTREVISTA COM ADEMIR PASCALE


Prezados leitores

Excepcionalmente, neste mês de dezembro não teremos um autor convidado participando do blog com a publicação de um conto. Mas é por uma boa causa. Estamos destinando o espaço a uma entrevista com Ademir Pascale, autor do romance sobrenatural O Desejo de Lilith e conceituado organizador cultural responsável por diversas antologias, como Draculea, Draculea II, o excelente Poe 200 Anos (organizado em parceria com Maurício Montenegro) e Metamorfose – A Fúria dos Lobisomens. E é justamente para falar um pouco sobre essa última obra – tão apreciada pelos fãs de literatura licantrópica – e também sobre lobisomens em geral, que temos a satisfação de contar com a atenção do Ademir, a quem agradecemos cordialmente pela gentileza e disponibilidade. E agora, vamos ao que interessa!

1) Em dezembro de 2010 está se completando um ano do lançamento do livro Metamorfose – A Fúria dos Lobisomens, obra organizada por você e que rapidamente adquiriu status de cult entre os fãs dos licantropos. Qual a importância que você atribui a este trabalho nos dias atuais?

Ademir Pascale: Os vampiros estão em alta e poucos livros sobre lobisomens estão circulando no mercado. Estes dias estava recordando sobre uma sugestão que dei para uma editora referente a antologia Metamorfose. Na época, o editor não deu muita atenção e disse que os lobisomens estavam em baixa. Então com a ideia e muita força de vontade remei contra a maré e hoje tenho publicado uma das coletâneas que mais aprecio em minha estante 

2) Os vampiros sempre foram seres que receberam massivo destaque na mídia, a ponto de angariar e influenciar – seja no bom ou no mau sentido – toda uma geração de adolescentes, como temos visto atualmente com a saga Crepúsculo. Por outro lado, os lobisomens geralmente são menos difundidos nas manifestações artísticas em geral (como cinema e literatura) e costumam ser apreciados por um público mais seleto e menos atrelado aos fenômenos pop em geral. Na sua opinião, há uma explicação plausível para essa realidade?

Ademir Pascale: Acredito que seja o que gira em torno do vampiro: terror, charme e sedução, diferente do lobisomem que se destaca mais o terror. Seria praticamente impossível encontrarmos uma garota que se apaixone por um monstro como o lobisomem. Mas quem sabe um cineasta ou mesmo algum escritor modifique um dia esse conceito?

3) Algo que poucas pessoas sabem, mas que vou tornar público agora (risos) é que o meu conto intitulado “O Melhor Amigo” foi recusado para uma certa antologia porque a organizadora o considerou “violento e doentio demais”. Porém, pouco tempo depois, você o aceitou para integrar o livro Metamorfose – A Fúria dos Lobisomens sem fazer nenhuma ressalva. Gostaria que você falasse um pouco sobre os critérios que utilizou na seleção dos contos:

Ademir Pascale: Estranho é um conto sobre lobisomem não ser violento, mas não sei o que esta tal organizadora estava buscando. Cada organizador tem o seu critério e sabe o que buscar para uma determinada antologia. Se o seu conto entrou, foi porque gostei e não me arrependo disso, nem os leitores. É normal obras que hoje fazem sucesso terem sido recusadas várias vezes pelas editoras, vide Harry Potter da escritora J. K. Rowling; muitas tentativas e recusas durante anos. Nem todos editores ou organizadores enxergam o potencial do trabalho de um escritor.


4) Embora os principais tratados da literatura universal sobre licantropia – como o clássico O Livro dos Lobisomens, de Sabine Baring-gould – apontem-na como uma maldição, ou, de uma maneira geral, como um elemento fortemente atrelado a aspectos malignos (vertente também explorada na maioria das obras cinematográficas) vários autores do Metamorfose – A Fúria dos Lobisomens preferiram abordar em seus contos lobisomens “bonzinhos”, muito mais próximos de serem heróis do que vilões de suas histórias. Como você analisa essa tendência?

Ademir Pascale: A mídia e o que estamos vivendo hoje pede heróis, os leitores e espectadores esperam que mostremos o outro lado da moeda e que quebremos de vez este campo lexical do qual o lobisomem ficou preso por tanto tempo. Veja, isso já é um bom início para uma garota se apaixonar por um lobisomem...rs

5) No livro Metamorfose – A Fúria dos Lobisomens estão presentes vários bons contos, inclusive “O Último Baile: Pontos de Vista”, de M. D. Amado, que considero uma das melhores histórias de lobisomem que já li até hoje. Gostaria que você apontasse mais alguns destaques da obra:

Ademir Pascale: Todos os contos do livro Metamorfose são especiais, mas achei super diferente o conto do Marcelo Hipólito, intitulado "Razão e Fúria", mas não posso dar spoiler... ;)

6) Os fãs de lobisomens podem esperar por um Metamorfose II, ou algo similar para o futuro?

Ademir Pascale: A minha vontade é organizar o Metamorfose II em 2011, mas ainda é cedo para prometer algo.

7) Este espaço é destinado para você tecer um comentário livremente e deixar um recado para os leitores do Escrituras da Lua Cheia e para os fãs de lobisomens em geral:

Ademir Pascale: Eu gostaria de agradecer por esta entrevista e pelo interesse no meu trabalho. Desejo muito sucesso para você. E para os leitores que desejam saber mais sobre o meu trabalho, acesse: www.cranik.com e www.odesejodelilith.blogspot.com.
Um forte abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário