sábado, 10 de dezembro de 2011

PROMOÇÃO NATAL LICANTRÓPICO!


Aproveitando a época do Papai Noel, estou disponibilizando para os visitantes aqui do blog uma promoção imperdível:

Por apenas R$ 32,00 você pode levar um exemplar do livro JARBAS – meu mais recente romance sobre lobisomens – com dois marcadores personalizados e um botom colecionável, e também pode escolher um segundo livro como brinde: o meu primeiro romance sobrenatural – Odisséia nas Sombras – ou a antologia Draculea II – O Retorno dos Vampiros (da qual participo com um conto que envolve também a nossa apreciada licantropia). Ah, e tudo isso com frete grátis!

Interessados podem entrar em contato pelo email: bozzettojunior@yahoo.com.br

Barbada, né! Mas, atenção: tenho apenas três exemplares do Odisséia nas Sombras e três do Draculea II. Então é melhor se apressar! Valeu!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

LUA PERVERSA - A SÉRIE - EPISÓDIO FINAL


O que terá acontecido com João?! E Jones, conseguirá se livrar da ameaça licantrópica?!

Clique AQUI e descubra agora mesmo assistindo ao último episódio da web série LUA PERVERSA!

Se curtir, ajude na divulgação e comente. Todas as opiniões serão muito bem-vindas!

Cuidado com a lua!

\o/

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

LUA PERVERSA - A SÉRIE - EPISÓDIO 02


E a aventura de Jones continua!

Para assistir o segundo episódio desta web série de humor negro com lobisomens clique AQUI!

Se você curtiu, por favor contribua com a divulgação e comente, pois a opinião de quem assiste é muito importante para nos ajudar a decidir sobre a pertinência de elaborarmos ou não uma nova temporada no futuro.

Cuidado com a lua!

\o/

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

CAÇADO

Da série Minicontos Licantrópicos

Quando a lua raiou, ele já estava distante. Havia dirigido por horas ininterruptas e o fato de ter chegado a outro Estado lhe passou a sensação de que já estaria em segurança. Ao sair da rodovia interestadual, bastaria dirigir por mais cinco quilômetros e logo ele chegaria ao sitio do Bino, um velho amigo que, sabendo de tudo, se prontificou a lhe dar abrigo.

Faltando menos de um quilometro para a entrada da propriedade, foi preciso frear de súbito quando os faróis iluminaram um corpo estendido no meio da estrada. Imediatamente ficou claro que o corpo era de Bino, e que ele havia tido uma morte horrível.

Antes mesmo que a primeira marcha pudesse ser engatada para colocar o carro novamente em movimento, um grupo de meia dúzia de criaturas horrendas e bizarras surgiu da mata circundante à estrada e cercou o veículo.

Naquele momento de tensão que antecede o mais sintomático desespero, uma reflexão tão contundente quanto inusitada lhe veio à mente: Por que a imensa maioria das pessoas acredita que os lobisomens são meros seres fictícios perpetuados apenas no folclore e na fantasia? Pelo simples fato de que os descobridores da verdade raramente conseguem se manter vivos por tempo suficiente para contribuir com a mudança dessa realidade.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

LUA PERVERSA - A SÉRIE - EPISÓDIO PILOTO


Conforme divulgado, estamos disponibilizando aqui o episódio piloto da websérie LUA PERVERSA!

Assistam, se puderem divulguem e, por favor: comentem! Queremos conhecer o máximo de opiniões que for possível para decidirmos se, eventualmente, será viável produzirmos uma segunda temporada!

Para assistir o episódio no Youtube, clique AQUI!


Cuidado com a lua!

Valeu!

\o/

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Vem aí LUA PERVERSA - A SÉRIE!


A web série Lua Perversa é um projeto experimental de humor negro sobre lobisomens protagonizado por Alan Cassol, Elio Copini e os lendários Petter Baiestorf e Coffin Souza, ícones do cinema underground brasileiro.

Seguindo a mesma linha do curta-metragem homônimo de 2009, a web série Lua Perversa busca narrar uma história calcada no folclore regional sulista através de uma linguagem alternativa que visa reproduzir determinados elementos estéticos dos antigos filmes mudos da década de 1920, prestando uma singela e bem-humorada homenagem aos clássicos do passado.

Sinopse: Em uma região remota do sul do Brasil, os irmãos solteirões Jones (Petter Baiestorf) e João (Coffin Souza) vivem em pé de guerra. Mas, quando a ameaça de um lobisomem surge em plena noite de Sexta-feira Santa, eles precisarão deixar suas desavenças de lado para enfrentá-lo. Ou não.

Produção, roteiro e direção: André Bozzetto Jr
Elenco: Petter Baiestorf, Coffin Souza, Alan Cassol, Elio Copini.
Música Tema: “Mutação” (Sertão Sangrento)
Número de episódios: 03



Estréia amanhã (25/11/2011) aqui no blog Escrituras da Lua Cheia! Não perca!

sábado, 29 de outubro de 2011

SANGUE E VINHO TINTO

Da série Minicontos Licantrópicos


O efeito do vinho atrasava a caminhada, deixando o andar trôpego e desequilibrado, mas também diluía a cada gole um pouco dos aborrecimentos que se empilhavam como garrafas vazias e inúteis nos porões poeirentos de uma mente que não queria se lembrar de nada. Não queria lembrar-se da chuva que atrasava a colheita, não queria lembrar-se do empréstimo bancário ainda pendente, não queria lembrar-se do preço da carne suína e muito menos do embargo imposto pelos importadores russos. E nesse esforço pelo esquecimento ele esqueceu-se também das recomendações para que não pegasse aquele caminho durante a noite, principalmente se fosse uma noite de lua cheia.
E assim, com a percepção inebriada e a visão turva, ele não notou com clareza a aproximação do vulto que o espreitava. Também não entendeu ao certo o que estava acontecendo quando se deu conta de que seu pescoço estava sendo espremido e que seus pés não estavam mais tocando o chão. Suspenso no ar, ele percebeu que o gosto agridoce do líquido que inundava sua boca e sua garganta não era o do vinho, mas só compreendeu que estava se engasgando no próprio sangue no instante em que seus olhos fitaram a lua e os seus ouvidos captaram o potente uivo de êxtase que ecoou pelos campos.
Pelo menos não haveria a famigerada ressaca do dia seguinte. Nunca mais.

domingo, 16 de outubro de 2011

LUA PERVERSA


Amigos visitantes

Para comemorar os dois anos do blog Escrituras da Lua Cheia decidi atender a uma velha reivindicação de várias pessoas que acompanham o meu trabalho, e com isso estou disponibilizando nesta atualização o curta-metragem experimental sobre lobisomens LUA PERVERSA, que produzi, roteirizei e dirigi em 2009.

Para quem nunca ouviu falar, esclareço que se trata de um trabalho amador realizado com baixíssimo orçamento, visando basicamente a diversão dos envolvidos e, eventualmente, de outros fãs de lobisomens que se interessem por este tipo de produção independente e descompromissada.

Vale destacar que, apesar de despretensioso, este filme foi exibido em festivais como a 5ª Mostra Trash, de Goiânia – GO, e a primeira edição do Espantomania, de São Paulo – SP, além de ter ganhado destaque em fanzines prestigiados e tradicionais como o Juvenatrix e o Fun House Xtreme. Uma resenha sobre o curta escrita por Renato Rosatti – conceituado crítico de horror, ficção cientifica e fantasia – pode ser lida aqui.

Também não posso deixar de mencionar a participação especial de Petter Baiestorf, cultuado produtor/diretor/ator responsável por pérolas como Ninguém Deve Morrer (2009) e o genial Vadias do Sexo Sangrento (2008), além de O Monstro Legume do Espaço (1995) e Zombio (1998), sendo que estes dois últimos provavelmente sejam os filmes mais conhecidos e referenciados do cinema underground brasileiro.

O ator Cesar Coffin Souza – parceiro de longa data das produções de Baiestorf e responsável por atuações brilhantes em filmes como Zombio (1998), Vadias do Sexo Sangrento (2008) e Ninguém Deve Morrer (2009) – também tem uma participação pequena, mas marcante em Lua Perversa.

Outro destaque é a música-tema - Bala de Prata - que rola nos créditos finais, cortesia da banda de horror punk Sertão Sangrento, do Rio Grande do Norte.

Sobre o curta em si, o que posso dizer é que ele se constitui em uma humilde homenagem aos filmes mudos da década de 1920, em especial àquele que é o meu favorito em se tratando de vampiros, o clássico Nosferatu (1922), de F. W. Murnau. Além dessa questão estética, eu também tentei dar ao filme uma atmosfera interiorana, um tom de “causo” folclórico permeado por elementos regionais típicos da região sul do Brasil.

Segue a sinopse e a ficha técnica do filme:

SINOPSE: No início do século XX, José Diogo, um homem nascido e criado em Porto Alegre, decide visitar alguns parentes que vivem em uma região rural isolada no interior do Rio Grande do Sul. Chegando lá, em meio a festividades movidas a churrasco, chimarrão e vinho, ele se encanta com a beleza da jovem Sofia, mas também descobre que aquelas pessoas vivem amedrontadas pelos “causos” de um lobisomem que habita a região. Incrédulo, ele decide investigar e acaba trazendo à tona um terrível segredo que irá banhar de sangue as noites de lua cheia. Uma história de lobisomem tipicamente brasileira, baseada no folclore gaúcho, mas contada de uma forma diferenciada.

FICHA TÉCNICA
Lua Perversa, 26:19’, preto-e-branco, SC/RS, 2009.
Direção: André Bozzetto Junior
Roteiro: André Bozzetto Junior
Produção: André Bozzetto Junior e Denise Z. Farneda
Elenco: Norma D. Malaggi, Denise Z. Farneda, Felipe Dall’Agnol, Murilo Signor, André Morrison, Marcelo de Jesus, Petter Baiestorf, Coffin Souza, Vagner Bozzetto, Alan Cassol, Karen Cavagnolli, Luiz Henrique Mosena.


Observação: Esta versão do filme que estou disponibilizando é uma versão preliminar e não a oficial. Por quê? Pelo simples motivo de que a oficial – assim como vários outros arquivos – acabou sendo perdida em uma pane do meu computador. Porém, esclareço que aquela versão era diferente apenas em termos de detalhes, alguns ajustes na edição e nas legendas. O restante do conteúdo é o mesmo. Também chamo a atenção para o fato de que a resolução está baixa, mas isto se deve ao blogspot, que só aceita vídeos de até 100 MB.

Então é isso. Espero que quem ainda não assistiu possa se descontrair um pouco com o filme e depois compartilhar suas opiniões nos comentários.

Valeu!

\o/

PARTE 01
video

PARTE 02
video

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

DIÁRIO DA LUA CHEIA – 07


Olá, amigos leitores

Na seção Diário da Lua Cheia desta atualização trago fotos e comentários referentes à noite de autógrafos do livro JARBAS ocorrida em meio a programação da Feira do Livro de Ilópolis – RS, no dia 10 de outubro de 2011.
É sempre uma grande satisfação poder lançar um novo livro em minha cidade natal e, assim como aconteceu no ano passado com o Na Próxima Lua Cheia, a ocasião propiciou algumas horas muito aprazíveis de descontração e bate-papo com amigos, familiares e também novos leitores que estavam tendo contato com o meu trabalho pela primeira vez.
Vale destacar a bela iniciativa da Administração Municipal que promoveu uma Feira do Livro digna das grandes cidades, com muitos títulos à disposição do público com preços acessíveis, várias atividades paralelas voltadas às crianças e adolescentes, presença de diversos escritores, e uma elogiável medida de incentivo à aquisição de livros direcionada aos estudantes e professores, onde cada um recebia um vale de um determinado valor para gastar em exemplares durante a feira.
Certamente, não posso deixar de elogiar a parte específica da programação realizada na noite da segunda-feira chamada de Encontro com os Escritores, onde além deste que vos escreve, outros autores presentes também tiveram a oportunidade de conversar com o público sobre os seus trabalhos e autografar seus livros. Na ocasião recebi uma placa como reconhecimento pelo meu trabalho, o que obviamente me deixou muito contente e lisonjeado. Para completar, as vendas também foram ótimas, superiores até ao que se esperava inicialmente, tanto que todos os exemplares que ainda dispúnhamos para serem comercializados por lá foram rapidamente vendidos.
Por fim, registro aqui a minha satisfação de – assim como foi feito com o Na Próxima Lua Cheia no ano passado – ter tido a oportunidade de promover noites de autógrafos para o JARBAS em três cidades de três diferentes estados, vivenciando momentos extremamente agradáveis em todas essas ocasiões.
Muito obrigado aos organizadores do evento pela oportunidade e ao público pela marcante presença! Até a próxima!

\o/
















terça-feira, 20 de setembro de 2011

UM ESTRANHO PRISIONEIRO

Da série Minicontos Licantrópicos


Todos os prisioneiros sabiam o que lhes aguardava ao serem capturados por aquela corja de piratas: serem vendidos como escravos para algum magnata do leste, ou serem executados e jogados ao mar. Por isso, era compreensível que enquanto estivessem no calabouço passassem todo o tempo especulando sobre possibilidades de fuga ou chorando em desespero pela ausência delas. A imensa maioria agia dessa forma, com exceção de um único detento: aquele sujeito esquisito que foi capturado por último. Desde que ele chegara à prisão, passou todas as suas horas mergulhado em um silêncio impassível e indiferente, que em nada combinava com a postura histérica e agressiva dos demais cativos.
Porém, tudo mudou cerca de duas semanas após a sua chegada. Assim que anoiteceu, ele levantou-se do canto onde geralmente permanecia sentado e começou a chamar pelos carcereiros. Tão logo um deles apareceu, o estranho enfiou sua mão por entre as grades e o atingiu com um soco, soltando uma gargalhada logo em seguida.
Furioso, o pirata agredido pediu a ajuda de um companheiro e arrastou o prisioneiro rebelde para fora da cela. Era evidente que os carcereiros pretendiam espancá-lo com toda a brutalidade que sua petulância merecia. Contudo, ali mesmo, no corredor da prisão, algo inacreditável aconteceu. Com um urro enregelante, o estranho se desvencilhou de seus agressores e deu vazão a uma metamorfose que o transformou em um monstro enorme e horrendo.
Sem dificuldades, a criatura destroçou a dupla de piratas antes mesmo que eles pudessem desembainhar suas espadas, para em seguida tomar as escadas e partir para o andar superior da antiga fortaleza.
Ouvindo os gritos de dor e desespero que vinham lá de cima, pela primeira vez os demais prisioneiros sentiram-se gratos por estarem trancafiados e protegidos por detrás das grades de suas celas imundas.

sábado, 17 de setembro de 2011

DIÁRIO DA LUA CHEIA – 06


Boa noite, amigos leitores!

Na seção Diário da Lua Cheia de hoje irei postar algumas fotos e relatar brevemente minhas impressões sobre o lançamento do livro JARBAS em Pinhalzinho – SC, ocorrido ontem.

Em síntese, posso afirmar que foi um momento bem agradável. Fizeram-se presentes diversos amigos, familiares, colegas de trabalho, alunos e várias pessoas que eu ainda não conhecia, mas que foram ao lançamento atraídas pela divulgação do evento e pelo interesse em adquirir o livro. As vendas também foram bem expressivas, superando inclusive os números da noite de autógrafos do Na Próxima Lua Cheia – realizada no ano passado –, o que sempre pode ser encarado como algo positivo. Inclusive, várias pessoas afirmaram que estavam adquirindo seus exemplares do Jarbas em função de terem lido o meu livro anterior de forma descompromissada e gostado da experiência, se sentido assim instigadas a comprar o novo também.

Destaco aqui que muitos dos presentes manifestaram sua admiração com o capricho da diagramação e a qualidade gráfica do livro, além de terem se mostrados simpáticos à idéia de poderem levar para casa dois marcadores exclusivos e um botom colecionável do personagem Jarbas. Méritos à Editora Estronho.

Aproveito para agradecer à Administração Municipal que novamente cedeu o espaço da Biblioteca Pública para a realização do evento e ofereceu o coquetel que foi degustado pelos presentes em meio a agradáveis bate-papos literários. Expresso minha gratidão também a todos que compareceram e contribuíram para tornar a ocasião tão marcante e especial.

Valeu!

\o/











quinta-feira, 8 de setembro de 2011

ACERVO LICANTRÓPICO

Olá, amigos! Para diversificar um pouco as postagens habituais, hoje vou disponibilizar por aqui algumas fotos da minha coleção de filmes de lobisomem em DVD e Blu-ray, nacionais e importados. São filmes especificamente sobre lobisomens ou que contenham a participação de lobisomens, mesmo que na posição de coadjuvantes. Ainda faltam alguns, mas a maioria está aí. Confiram:
















































\o/